Perfis de marcas aumentaram em 3,7% seus seguidores enquanto digital influencers aumentaram apenas 1,5% no último trimestre, de acordo com os dados de um levantamento realizado pelo Núcleo de Inovação em Mídia Digital (NiMD) da Faculdade Armando Álvares Penteado (FAAP) em parceria com a Emplifi, com foco no Instagram.

No cenário atual, as marcas vêm ganhando mais que o dobro de seguidores em comparação a influenciadores, Segundo Letícia Longo, líder de comunicação da Rocky.Monks, para entender a diferença desse fluxo é preciso levar em consideração o contexto social.

“Com o processo de reabertura comercial e de liberação de certa demanda reprimida durante as fases mais agudas da pandemia, as pessoas parecem estar mais interessadas em pesquisar produtos e fazer compras, em canais digitais ou físicos, sendo as redes sociais uma espécie de porta de entrada das lojas”, explica a líder de comunicação.

Além desse fator positivo para as marcas, para Letícia Longo, celebridades e influenciadores vivem em um cenário de risco de perda de seguidores constante devido aos comentários inadequados ou posições políticas que desagradam quem acompanha.

“Vale observar que, mesmo com um crescimento menor no número de seguidores, celebridades e influenciadores ainda produzem mais engajamento do que as marcas. As pessoas ainda se conectam mais com outras pessoas do que com perfis de empresas”, constata Letícia.

Marcas vêm ganhando mais seguidores no Instagram do que influencers
Marcas estão aprendendo a lidar cada vez melhor com seus públicos nos canais digitais segundo especialista em marketing  (Foto: Pixabay)

Contexto atual

Os resultados atuais divergem em comparação ao levantamento da última edição da mesma pesquisa. Na pesquisa anterior, tanto marcas quanto influenciadores e celebridades tiveram perdas nos números de seguidores no Instagram.

Pesquisadores que formularam a metodologia explicam que a razão para essa discrepância em comparação ao contexto atual é a limpeza no número de contas falsas que foi realizada na época. Nesse período, as pessoas públicas perderam 27% de seguidores.

Em relação ao aumento, Letícia Longo faz a observação de que as marcas estão aprendendo a lidar cada vez melhor com o público nos canais digitais.

“Conhecer bem seus seguidores, suas demandas e preferências, é crucial para falar diretamente com eles, conquistá-los e retê-los em sua rede de seguidores. Sorteios e ações com famosos podem atrair muita gente, mas é preciso conhecer os recém chegados a fundo e dialogar com eles para mantê-los por perto, e esta é uma tarefa a qual as marcas têm se dedicado”, afirma Letícia.