copia-de-sem-nome-12

Com o intuito de abrir novas oportunidades no mundo da comunicação para startups de jornalismo, o Google lançou a primeira edição edição do GNI Startup Lab. As agências participantes receberam recursos de até US﹩ 20.000 em financiamento, além de mentoria, treinamento e workshops sobre tópicos como estratégia, produto, modelo de negócios, vendas e marketing, construção de comunidade e captação de recursos.

“O GNI Startup Lab incentivou os empreendedores a analisar suas empresas de outro ponto de vista, visando entender o potencial de suas ofertas atuais e descobrir como criar novas vias de receita para estabelecer, estrategicamente, modelos de negócios financeiramente mais sustentáveis. Nós contribuímos para que eles desenvolvessem novas linhas de oferta, identificando novos clientes, inclusive com ideias formatadas para o B2B. Tudo caminhando para um modelo de negócio mais sustentável”, explicou Fabiana Zanni, coordenadora do GNI Startup Lab no Brasil.

Nesta primeira edição participou Agência BORI, Agência Tatu, Alma Preta, AzMina, Fervura, São Paulo para Crianças, Galápagos, Núcleo Jornalismo, MyNews e Ponte Jornalismo.

Modelo de negócio

O mundo da comunicação passa por um processo de transformação e readequação ao mercado. A proposta do projeto é que as empresas tenham a possibilidade de se reinventar, criando novas narrativas e produção que sustentem seu modelo de negócio. Além de promover um jornalismo qualificado para o desenvolvimento do país.

O jornalismo passa por grandes dificuldades e o acesso a informação de qualidade é um dos requisitos necessários para o acesso a democracia. Segundo a pesquisa lançada neste ano, pelo Atlas de Notícia, 33,7 milhões de brasileiros vivem em desertos de notícias, isto é, muito municípios não tem veículos de comunicação.

“A sociedade ganha uma pluralidade maior de vozes. Vale destacar que esse interesse em fomentar diversidade e inclusão nos programas que nós temos é padrão em todo a GNI. É uma das propostas centrais. Temos uma preocupação grande com esse tema e a atenção redobrada para não deixar de fora iniciativas que, historicamente, tenham menos oportunidades de alcançar seus públicos no ecossistema de notícias”, acrescentou Zanni.

Compreender as novos códigos de linguagem a adaptados de acordo com a necessidade é um desafio que sempre existirá na comunicação. Juntar a tecnologia, estratégia de negócios e informação é uma das maneiras para fomentar o jornalismo.