Em 2020, a tradicional Parada do Orgulho LGBT, que acontece em São Paulo, não pôde tomar as ruas da capital por causa da pandemia do novo coronavírus. Porém, ela deu lugar à 1ª Parada Virtual do Orgulho LGBT de São Paulo, que contou com o apoio de marcas como Bradesco, Avon, Burger King, Uber e Doritos, além do YouTube e da Netflix como facilitadores na distribuição de conteúdo sobre o tema.

O evento também contou com influenciadores e artistas da comunidade LGBTQI+ para conversar com o público e comandar as atrações. No Brasil, 9,5 milhões de pessoas se declaram parte da comunidade e movimentam R$ 150 milhões por ano, em um mercado em constante crescimento e desenvolvimento, que busca cada vez mais influenciadores ativos nas questões do movimento, que também falem sobre temas como esportes, cultura, entretenimento, lifestyle e mais.

Mesmo assim, o Brasil continua sendo um dos países mais violentos para gays, lésbicas, trans e mais membros da comunidade. De acordo com relatório da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), nada menos do que 99% das pessoas LGBTI+ se sentem inseguras no país- e apenas em 2019 a homofobia foi criminalizada no país.

Números que tornam a representatividade cada vez mais importante, para influenciar e acolher a comunidade. Por isso, no mês de junho, trazemos dez dos grandes nomes LGBTI+ no Brasil para quem ainda não conhece acompanhar e descobrir o universo de conteúdo que estes creators têm para oferecer.

Reinaldo Montalvão
lgbt_reinaldomontalvao
Com humor, Reinaldo produz conteúdo em vídeo, com foco no entretenimento – games, ativismo e gastronomia também são abordados em seus canais das redes sociais.

Stevan Queiroz
lgbt_stevanqueiroz
Stevan Queiroz é um homem trans que mostrou em seu perfil a fase de transição. Mostra seu lifestyle, sem deixar de abordar as temáticas LGBTQIA+. Também fala de moda e beleza em seu perfil no Instagram.

Mandy Candy
lgbt_mandycandy
Nos vídeos, Mandy conta seu processo de transformação e aceitação pessoal, como mulher trans. Em 2016, ela lançou a autobiografia “Meu Nome Não É Amanda” e em seu canal do YouTube, fala de forma leve sobre a temática LGBTQIA+.

Louie Ponto
lgbt_louieponto
Youtuber catarinense, vegetariana, feminista e mestranda em literatura, Louie Ponto fala sobre visibilidade lésbica, feminismo, política e relata casos do dia a dia em seu canal, como a convivência com a família e suas experiências de vida.

Valter Rege
lgbt_valterrege
Cineasta que fala sobre negritude, homossexualidade e cotidiano na favela. Seu curta-metragem “Preto no branco”, disponível no canal, foi um dos filmes selecionados para o Toronto Black Film festival no Canadá. Com isso, conseguiu ir ao festival e fazer um documentário sobre a experiência, chamado “O cinema me trouxe aqui”.

Jéssica Ipólito
lgbt_jessicaipolito
Criadora do blog Gorda e Sapatão, que aborda a vida como mulher negra, lésbica e gorda, falando sobre empoderamento, autoestima e contemplação do corpo como ele é.Também usa o canal para divulgar outras mulheres LGBTQIA+, cultura popular e literatura.

Pedro HMC
lgbt_pedrohmc
Pedro HMC é criador do canal “Põe na Roda”, do YouTube, no qual interage com outros influenciadores, e fala com bom humor e leveza sobre temas do universo LGBTQIA+, cultura pop e lifestyle.

Rita Von Hunty
lgbt_ritavonhunty
Rita Von Hunty é uma drag queen que usa de humor ácido e diverte os seguidores mesmo quando aborda assuntos como política. Interpretada por Guilherme Terreri, é apresentadora e criadora de de conteúdo no canal Tempero Drag.

João Geraldo Netto
lgbt_joaogeraldonetto
É criador de conteúdo e dono do canal “Super Indetectável” no qual fala sobre a vida com HIV. Por 6 anos colaborou diretamente para a construção de políticas públicas de saúde para organizações nacionais e internacionais. Desde 2008 é mobilizador social e ativista de Direitos Humanos.

Linn da Quebrada
lgbt_linndaquebrada
Mulher trans que canta versos sobre a vida como transgênero, cotidiano na comunidade e as batalhas de todo negro e LGBTQIA+. Recentemente, ganhou diversos prêmios pelo documentário “Bixa Travesty” e estreou na Globo na aclamada série Segunda Chamada, no papel de uma trans chamada Natasha.