Segundo informações divulgadas pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), os países levarão anos para se recuperar dos impactos causados pelo Covid-19. Quando se trata do setor econômico, a instituição estima um crescimento global de, no máximo, 1,5%. Já no Brasil, o governo anunciou recentemente que a previsão financeira passou de 2,1% para 0,2%. Diante desse contexto, as empresas como um todo se enxergaram diante de uma situação extremamente delicada e incerta.

Todos nós recebemos a orientação de evitar aglomerações a fim de diminuir as chances de contágio pelo vírus – o que fez com que muitos empreendimentos fechassem as portas com o intuito de zelar pela saúde dos colaboradores e clientes. Então, houve um aumento de trabalho home office, só que a mudança organizacional deve ir além dessa alternativa. Para que isso aconteça, é necessário uma reestruturação do negócio, principalmente com as incertezas que ainda estão por vir. O ano de 2020 tornou-se tempo de significar, pois ao criarmos novos significados para o negócio, é possível transformar a crise em oportunidade.

A partir de um mindset de ressignificação, pude realizar um reposicionamento de marca idealizado com base em três pilares: empatia, responsabilidade social e co-criação. Na prática, o ‘Evento em Casa’ é uma das quatro novas frentes de atuação dentro na nossa companhia especializada em Live Marketing. Todo esse movimento pode proporcionar experiências nas casas de nossos clientes, por meio da entrega de kits, que é uma ótima alternativa para manter os laços entre a marca e o público-alvo.

Essa foi uma alternativa para unir os objetivos estratégicos dos clientes com as dores do público-alvo deles, que além de receberem os conteúdos também são convidados a compartilhar as experiências proporcionadas em suas redes sociais, enquanto acompanhamos os desdobramentos da ação com uma régua de comunicação. Outra iniciativa adicionada ao nosso portfólio é a ‘Apaixonados pela Marca’, na qual a consultoria auxilia os clientes a identificarem e a desenvolverem potenciais vozes dentro da própria empresa a fim de que essas pessoas disseminem mensagens sobre a marca. A solução é totalmente personalizada e pode envolver diversos formatos de canais de interação.

Já a proposta do ‘Uma Mão Lava a Outra’ é fazer com que os colaboradores e público-alvo da empresa vivam os valores da marca. Aqui, os usuários se cadastram em uma plataforma online a fim de consumir conteúdos relevantes e associados a marca. Basicamente são estratégias para que todos saiam ganhando, porque o consumo das informações viram moedas fictícias que podem ser trocados por brindes, produtos ou vouchers de descontos. É importante salientar que os participantes podem compartilhar nas redes sociais a experiência de uso da plataforma promovendo um brand awareness.

Por fim, o ‘Digisocial’ também contempla o nosso novo portfólio. Nesse projeto, a marca passa a fazer parte de uma plataforma digital voltada para permitir que grandes empresas entrem em contato com pequenos fornecedores, onde é possível programar diferentes formas de visualizações, permitindo enxergar quais negócios comercializam ou utilizam os produtos e serviços das marcas patrocinadoras. Com uma programação especial de anúncios, as marcas são valorizadas nos universos locais desses pequenos empreendedores através do recurso da geolocalização. E dessa maneira, conseguimos englobar o maior número de empresas e nichos que poderão se manter no mercado.

*Mônica Schimenes, 45 anos, Relações Públicas, é fundadora e CEO da MCM Brand Group, grupo de comunicação integrada com atuação nacional e internacional.