Relatório de Streaming na América Latina em 2021, realizado pela agência Sherlock Communications, revelou que 57% das pessoas na região consideram cancelar assinaturas caso os serviços de streaming aumentem suas taxas mensais. No Brasil, o número de brasileiros que consideram cancelar esses serviços caso o valor das assinaturas aumentem é de 59%.

De acordo com o estudo, realizado com mais de 3.000 pessoas em seis países (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Peru e México), 41% afirmaram que assinaram um novo serviço em 2021 devido a uma oferta especial, um aumento de 52% em relação ao ano passado.

59% dos brasileiros consideram cancelar os serviços de streaming caso os preços aumentem

Com a diminuição das medidas de distanciamento social e a reabertura de opções de entretenimento fora de casa, 50% dos entrevistados brasileiros afirmam que vão manter o mesmo tempo de consumo de streaming. Em contraponto, 31% dos brasileiros afirmam que reduzirão o tempo que passam assistindo à produções nas plataformas, enquanto um grupo menor (11%) disseram que gastariam mais tempo no streaming, mesmo com a reabertura total dos negócios.

As principais escolhas de atividades que serão realizadas por brasileiros que decidiram por diminuir o tempo de consumo de streaming são: caminhar em áreas externas (50%), sair para beber e comer com amigos (46%), e ir ao cinema (43%).

Um dos principais fatores que levam uma pessoa a assinar um serviço de streaming – 63% dos entrevistados – são as produções exclusivas lançadas por cada plataforma. 57% dos brasileiros concordaram com esta afirmação. Além disso, 32% relataram que a disponibilidade de conteúdo de qualidade em seu idioma seria um fator de decisão sobre quais plataformas consumir.

No entanto, a interação também é importante. Aproximadamente um terço das pessoas (27%) no Brasil disseram que conversam com a família e amigos enquanto assistem a algum conteúdo no streaming. Outros 22% usam o streaming como pano de fundo para as tarefas domésticas e 46% focam no conteúdo que está sendo assistido.

Quando questionados sobre quais plataformas eles manteriam se pudessem escolher apenas uma, 63% dos brasileiros elegeram a Netflix como a plataforma de streaming preferida, enquanto 16% escolheram Amazon Prime. A HBO Max, Disney+ e Claro Vídeo seguem como últimas opções com 6%, 5% e 2% respectivamente.