Com a intensa transformação do mercado automotivo, a Toyota se posiciona como provedora de soluções amplas em mobilidade. Exemplo desse protagonismo são as parcerias globais, a intensificação do uso de tecnologia embarcada nos veículos e a oferta de novas soluções eletrificadas. Recentemente, anunciamos até a pedra fundamental de início de construção de uma nova cidade no Japão, a Woven City, onde mais de 2 mil pessoas poderão experimentar a vida do futuro com um novo conceito de mobilidade e sustentabilidade.

Essa mudança, no ambiente externo, também tem sido realizada dentro de casa pela Toyota. Tanto que, em 2019 no Brasil e na Argentina, escutamos mais de 4 mil colaboradores, buscando reconhecer fortalezas e oportunidades de melhoria na forma de trabalhar, em um processo cocriativo. Desde então, uma série de iniciativas foram tomadas, como a criação de um time de agentes de mudança, grupos de trabalho para determinados assuntos (como inovação) e algumas ações-piloto, como a implementação do trabalho remoto.

Novas oportunidades

Com a pandemia, em vez de parar os projetos, vimos a oportunidade de intensificá-los. A Toyota prontamente atendeu às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e colocou em trabalho remoto todas as áreas administrativas, além de ter suspendido a produção.

Ao longo das oito primeiras semanas, reforçou a comunicação com os colaboradores para entender como estavam, desde a saúde física e emocional até a produtividade. Foram mais de 30 encontros online das equipes com o presidente da Toyota no Brasil, Rafael Chang, além de muitas lives com temas diversos, grupos no Yammer (rede social colaborativa interna), newsletter e comunicados. A impossibilidade da presença tão frequentes na produção também fez com que os times buscassem novas soluções tecnológicas, como visitas guiadas online pelo celular, reparos à distância, reuniões virtuais com equipes produtivas, entre outras.

Esse aprendizado permitiu à Toyota “virar a chave” e adaptar a jornada de seus colaboradores da área administrativa para um novo regime. Após a volta às atividades fabris, depois de três meses parados, esses colaboradores voltaram ao trabalho, mas não precisaram retornar presencialmente. Tiveram a opção de continuarem a trabalhar remotamente, se decidissem assim. E fazemos questão de não chamar essa modalidade de home office, e sim trabalho remoto, pois as pessoas podem trabalhar de onde elas quiserem. Os nossos colaboradores testaram e aprovaram o processo.

Aprendizados

Essa agilidade diante de uma situação tão crítica diz muito sobre a Toyota e a forma como pretendemos encarar os desafios do futuro. Estamos constantemente nos reinventando e vimos que é perfeitamente possível esse novo jeito de trabalhar. Além de contribuir com as famílias que precisam ainda estar em casa para cuidar dos seus filhos – e incentivamos que seja um trabalho de pais e mães ou quaisquer pessoas nesses papéis -, estimulamos o uso de tecnologia e ainda repensamos questões de meio ambiente.

Só que as mudanças não pararam por aí, pois também conseguimos simplificar nossos processos. Eventos que eram feitos com até 20 semanas de planejamento foram executados em apenas duas. Também pudemos ver avanços nos processos e aprovações por assinaturas eletrônicas. As novidades fazem parte de um processo de evolução cultural mais amplo, batizado internamente de “Moving Lives – Juntos aceleramos nossa evolução”.

É assim que estamos olhando para o futuro em busca de uma Toyota renovada em meio a tantos desafios. O olhar mais apurado para a inovação no dia a dia dos colaboradores, a busca por mais eficiência e sustentabilidade e resultados ainda melhores acabam ressignificando o trabalho das equipes, cada vez mais atrelado à colaboração, conectividade em tempo real e foco no cliente e demais públicos importantes para a Toyota – sem descuidar da saúde, segurança e do bem-estar dos colaboradores em primeiro lugar.