hand-drawing-bulb

O decreto de pandemia do novo coronavírus já marcou a história da humanidade no século XXI. Com ele, presenciamos também uma maior conscientização a respeito do valor da vida e da importância em preservar a saúde e bem-estar das pessoas. Atrelado a tudo isso, o vírus, em tão pouco tempo, causou uma verdadeira revolução na nova forma de nos relacionarmos, consumirmos e, principalmente, nos comunicarmos.

O mundo mudou. Hábitos e rotinas mudaram. E, consequentemente, nós também mudamos. Apesar do desejo contínuo pelo retorno das conexões pessoais e presenciais, foi necessário nos adaptarmos ao novo momento que nos foi imposto sem nenhum aviso prévio, o tão comentado “novo normal”.

Aliada indispensável

Neste cenário, a tecnologia tornou-se uma aliada indispensável, praticamente inevitável. Com a necessidade do isolamento social, diversas empresas tiveram que transformar o seu ambiente de trabalho presencial em atividades remotas. Sites e aplicativos de videoconferência nunca antes foram tão utilizados. As empresas, que antes resistiam ao ambiente digital, se viram obrigadas a se adaptarem e seguirem as mudanças que chegaram tão abruptamente.

Além disso, elas também tiveram que se conectar, mesmo à distância, com seus clientes. Se até então o marketing era um forte aliado das grandes organizações, agora ele se tornou uma ferramenta essencial para a sobrevivência de qualquer companhia, esteja ela preparada ou não para isso. Em um mundo hiper conectado, nós, profissionais da área, tivemos que nos tornar pontes, enxergar e implementar soluções capazes de romper eventuais barreiras e manter a conexão com os nossos consumidores.

Mas o desafio está longe do seu fim. O pós-pandemia continuará nos apresentando uma série de mudanças. O que vem por aí ainda vai mexer bastante com as prioridades dos clientes. A tendência é que eles continuem revendo os antigos critérios de consumo e de relacionamento com as marcas.

Crescimento no uso da internet

Para se ter uma ideia, de acordo com a Anatel, no ano passado o uso da internet teve um crescimento de quase 50% em relação a 2019. E este número certamente está atrelado ao aumento da busca por plataformas online para nos conectarmos com quem estava distante, como também pela necessidade do ensino à distância, cursos online e utilização em massa das redes sociais.

Neste cenário, empresas de comunicação aproveitaram a oportunidade para testar suas inovações durante o período. Todos os dias, somos impactados com novos canais digitais que geram interação em tempo real entre os seus usuários.

Sem dúvida, a pandemia funcionou como um catalisador do nosso futuro. E é nesse cenário, ainda incerto, que as áreas de marketing e da comunicação precisarão ter um olhar ainda mais diverso, amplo e curioso. Com isso, além de estar cada vez mais preparados tecnicamente, teremos que contar com a sensibilidade e intuição para a tomada de decisões face às novas tendências de um cenário ainda marcado por tantas incertezas.

O novo mundo nos mostrou que somos capazes de inovar e evoluir diante das transformações, sejam elas impostas ou não. Só precisamos estar de olhos abertos para o que pode nos soar estranho e aprender a ressignificar o que parece não ter mais nenhum sentido.