Rozália del Gáudio, diretora de comunicação corporativa da Arcos Dorados fala das ações do Méqui durante a pandemia
Rozália del Gáudio, diretora de comunicação corporativa da Arcos Dorados fala das ações do Méqui durante a pandemia

 

Uma pesquisa feita pelo Monitor Empresarial de Reputação Corporativa (Merco), realizada em maio, apontou que o McDonald’s é uma das empresas com a melhor reputação no Brasil. Operada pela Arcos Dorados, a franquia de fast-food registrou a maior ascensão no ranking, subindo da 67ª para a 35ª colocação e é a única em seu segmento de atuação, Restaurantes, com a melhor reputação.

Um dos motivos que pode garantir a empresa nessa posição é a transparência, principalmente com seu público consumidor. Neste momento de pandemia e com medidas de segurança para evitar o aumento de contágio pelo novo coronavírus, o McDonald’s ampliou suas ações de transparência com o público e intensificou o trabalho interno, buscando dar mais voz aos colaboradores.

“Sempre fomos muito transparentes com nosso público. A comunicação durante a crise serviu para reforçar esses valores, apresentando claramente nossos processos e protocolos como forma de mantermos um bom relacionamento com a sociedade”, afirma Rozália del Gáudio, diretora de comunicação corporativa da Arcos Dorados.

Série "Portas Abertas" mostra como são preparados os alimentos
Série “Portas Abertas” mostra como são preparados os alimentos

Comunicação interna

“Já na comunicação interna, foi muito visível e importante a ampliação do nosso processo de escuta, abrindo um diálogo genuíno com nossos colaboradores, ouvindo e dando retorno sobre seus anseios e dúvidas perante esse cenário inédito”, complementa a executiva. No Brasil há 41 anos, a rede emprega cerca de 50 mil pessoas e opera mais de mil restaurantes em todo território nacional.

O McDonald’s foi a primeira rede de alimentação a anunciar o fechamento de seus salões em todo o Brasil. “Com isso, foram priorizados os serviços de Delivery, Drive-Thru e, onde possível, pedidos para viagem. Estes canais que permanecem operando ganharam importante espaço em nossa receita, e asseguram ao nosso cliente mais conveniência”, explica Rozália, que também enumera as ações sociais feitas pela empresa na pandemia.

Foram doados 100 mil combos McDonald’s para trabalhadores essenciais, como profissionais de saúde e caminhoneiros, mais de 40 toneladas de ingredientes para instituições beneficentes que prestam auxílio à população vulnerável, além da disponibilização de cursos gratuitos online para micro e pequenos negócios do setor de alimentação, no qual são compartilhados protocolos de Segurança do Alimento, Higiene e Desenvolvimento Sustentável.

Ações

Internamente, o McDonald’s desenvolveu uma série de ações para garantir a segurança dos colaboradores. Uma delas é a McProtegidos, campanha que atualiza a equipe sobre os novos cuidados na hora das operações de trabalho. Parte dos funcionários está operando em regime de home office ou de licença remunerada.

O foco nas necessidades dos colaboradores e a preocupação com a saúde, além de física, mental da equipe é um ponto forte na ação da empresa durante a pandemia. Uma série de vídeos criada pela comunicação tem o objetivo de alertar sobre o excesso de informação, que pode causar estresse e desgaste emocional, e fornecer dicas sobre autocuidado, importância de manter uma rotina e a prática de resiliência.

No canal interno McAmigo, funcionários e familiares acessam, gratuitamente e de forma confidencial, o atendimento de uma equipe de especialistas que inclui psicólogos, assistentes sociais, advogados, nutricionistas, fisioterapeutas, pedagogos e pet consultores, para tirar dúvidas sobre variados assuntos, incluindo orientação psicológica e apoio emocional.

“A comunicação interna das empresas geralmente tende a ser uma via de mão única, utilizada para envio de comunicados e procedimentos. Aqui na Arcos Dorados, com o app MyMc, estamos realizando um processo genuíno de diálogo sobre a questão do coronavírus, mapeando e tratando de forma aberta e transparente as dúvidas dos funcionários”, explica a diretora de comunicação.