A pandemia trouxe à tona a percepção dos valores dos influenciadores digitais para a sociedade. Com o potencial escancarado, os criadores de conteúdo reforçaram o poder que possuem na sociedade de consumo atual e a força do marketing de influência.

Segundo Marina Calado, CEO da Airfluencers, os influenciadores digitais causam grande impacto na sociedade e possuem uma certa responsabilidade. “O impacto na sociedade é avassalador quando se fala de comportamento de consumo e também do consumo de notícias. Os influenciadores digitais têm um papel maior do que realmente acreditam ter, eles têm a responsabilidade de gerar impacto positivo na sociedade”, afirma.

Cultivar parcerias com influenciadores digitais é uma boa estratégia para as companhias. “É um caminho sem volta para as empresas. Os criadores de conteúdo com tamanha responsabilidade têm mais uma frente no universo de marketing, que precisa ser explorado estrategicamente para todas as etapas do funil de vendas”, explica.

Influenciadores digitais desempenham papel importante na sociedade de consumo

Xeque-mate

Assim como o rei no xadrez, o influenciador digital é uma peça-chave no tabuleiro do marketing digital. “Eles são capazes de criar, manter e aumentar o engajamento dos projetos, principalmente os que são genuínos com as suas audiências, os que buscam conexões com marcas que combinam com os seus valores. Quando tem essa verdade, bons resultados de engajamento são uma consequência para os projetos”, afirma Marina Calado.

Segundo Marcel Sampar Ceribelli, Gerente de Marketing de Influência da Ketchum, há uma certa diferença entre a estratégia tradicional de campanha e a desempenhada pelos influenciadores, principalmente os micro, e é importante se atentar na análise.

“Acredito um dos erros mais comuns do mercado é tentar padronizar a análise de influenciadores como uma ciência exata, se apegando ao número de seguidores ou atribuindo um maior peso a este fator. Sem enxergar o todo e a estratégia presente em cada projeto. Um micro influenciador, por exemplo, possui um papel extremamente relevante dentro da sua comunidade e uma conexão e proximidade genuínas que se refletem em seu engajamento”, explica.

Ataque

Ocasionalmente algumas peças podem tapar a visão uma das outras no tabuleiro de xadrez, porém, isso não precisa ser uma desvantagem, pode ser uma preparação para realizar um ataque. Quando observados e conectados às estratégias corretas dentro de uma campanha, o desempenho dos micro influenciadores pode ser surpreendente.

Segundo Marina Calado, CEO da Airfluencers, os micro criadores podem apresentar as mesmas métricas que um macro dentro de uma ação publicitária.

“Cada um tem um papel dentro de uma ação. Descobrir perfis que estão em ascensão independentemente do tamanho da base é de extremo valor para as marcas. É neste momento que a marca deve ficar atenta e fortalecer ainda mais o relacionamento com esse criador de conteúdo”, destaca Marina.

Com o crescimento e amadurecimento do mercado com os micro e macro influenciadores, parte do investimento das marcas também passou a ser destinado a projetos de criação de conteúdo no nicho do entretenimento, rompendo o antigo modelo.

“Credito parte este sucesso à capacidade de proximidade e humanização das mensagens de marca por meio a figura dos criadores de conteúdo e diferentes tipos de narrativas – a exemplo de plataformas como TikTok que investem e se posicionam como uma plataforma de entretenimento. Reflexo também da evolução do diálogo entre marcas e consumidores, saindo do antigo modelo de unilateralidade”, afirma Ceribelli.

Avaliação

Na hora de pensar em uma campanha publicitária, as métricas são importantes para melhorar a tomada de decisão. A defesa de perfis para uma campanha acaba passando por uma avaliação que já não é mais sobre tamanho de base e buzz gerado em torno do nome.

“As métricas ajudam e muito projetar resultados melhores na execução das campanhas. O criador ideal é aquele que tem um bom engajamento nas redes sociais, sendo bastante presente digitalmente. Somado a isso, é aquele que é autêntico nas suas ações cotidianas e que qualitativamente passou pela análise de relevância da temática e por um disaster check que traz à tona, envolvimento com concorrentes e assuntos polêmicos”, completa Marina.

Apesar de serem norteadores, os números não devem ser o único fator observado para a escolha e definição de um influenciador dentro da estratégia de Marketing de Influência.

” A clareza nos objetivos e estratégia, somada aos KPIs bem definidos faz com que as métricas ajudem nesta leitura de forma mais precisa. Ao mesmo tempo, a escolha do criador ideal precisa ser enxergada como a somatória de fatores quantitativos e qualitativos. Que vão desde o recorte sobre audiência, engajamento, dados relacionados às redes como também a relação do criador com sua audiência, conexão entre os propósitos da marca/projeto e influenciador, relacionamento, criação de conteúdo, etc”, afirma Ceribelli.