A entrega de conteúdos entre os usuários de redes sociais no Brasil atinge um alcance de 97,6%, ultrapassando países como México e Argentina de acordo com pesquisa da Comscore.

A análise sobre o uso das redes sociais no Brasil e na América Latina durante 2021 tem como objetivo trazer insights relevantes sobre o consumo, que servem de referência para guiar as estratégias para os próximos meses.

Os brasileiros passaram em média mais de 53 horas nas redes durante o último ano, abrindo espaço para ações estratégicas nas redes sociais.

“Nossa vida mudou muito nos últimos anos e a maneira como descobrimos, interagimos e tomamos decisões evoluiu completamente. Por isso, a consideração de estratégias nas redes sociais é fundamental para o planejamento holístico de mídia, especialmente em tempos de crise ou incerteza. As redes sociais continuarão a atuar como um canal para atrair os consumidores e é preciso entender e se conectar com o público para expandir a participação das marcas no mercado”, comenta Ingrid Veronesi, diretora sênior da Comscore para o Brasil.

Com média acima da América Latina, 97,6% dos internautas brasileiros são usuários de redes sociais

ALCANCE E AÇÕES PATROCINADAS

Segundo o levantamento, o investimento em conteúdos patrocinados cresceu gradativamente no mercado latino-americano. O Brasil ficou com uma das porcentagens mais altas em 2021 (5,2%), atrás apenas do México.

Dentre as categorias que mais utilizam esse formato para anúncios estão bebidas, vestuário, esportes, programas de TV e varejo.

O estudo apontou os influênciadores com relevância na relação com o público, já que foram responsáveis por 8,7% de todas as publicações na América Latina em 2021. No Brasil, a influenciadora Virginia Fonseca foi quem conquistou o maior volume de interações.

VÍDEOS CURTOS GANHARAM ESPAÇO

O consumo de conteúdo em formato de vídeo teve um crescimento significativo e entre 2020 e 2021 as visualizações dessas publicações aumentaram 62%.

México e Brasil lideram respectivamente o volume das visualizações em vídeos nas redes sociais segundo a Comscore, e nestas nações, o número de usuários nas plataformas de vídeos curtos (como Kwai e TikTok) teve crescimento exponencial.