Conhecidos por serem mais ágeis e preferência para a maioria dos usuários, os vídeos curtos acompanham as mudanças de comportamento da audiência no consumo das mídias. As transformações ocorridas em 2020 e 2021 trouxeram diversas alterações digitais, principalmente a busca da aproximação dos criadores com o público e a popularização desses aplicativos de vídeos curtos.

Vlogger streaming a live
Saiba o que pode ser destaque nos principais aplicativos de vídeos curtos neste ano (Foto: Rawpixel)

Confira as 8 principais tendências para 2022 que foram identificadas no Kwai, um aplicativo gratuito de criação e compartilhamento de vídeos curtos.

1 – Livestream e-commerce

Com o objetivo de despertar o desejo da audiência, esse formato é imersivo e utiliza plataformas de transmissões ao vivo pela internet para vender produtos online. Através da live, o apresentador (ou vendedor) mostra todos os detalhes do produto, além de tirar dúvidas do público que acompanha a transmissão. A interatividade é o diferencial desse formato, pois o contato direto entre a audiência e o apresentador promove maior confiabilidade e interesse do público.

2 – Storytelling

O objetivo do storytelling é influenciar as pessoas a tomarem alguma ação específica, como realizar a compra de um item. A estratégia é baseada na construção de uma história, utilizando um enredo bem elaborado e uma narrativa envolvente. É essencial falar a mesma língua que o público-alvo para se tornar mais acessível e colher resultados, estratégia que está sendo bastante utilizada nas plataformas de vídeos curtos. A narrativa da história é o efeito que potencializa o engajamento.

3 – Personalidades das marcas

A humanização da marca por meio dos personagens faz com que o consumidor se conecte cada vez mais e passe a conhecer sua missão, visão e valores. Conforme as marcas vão se inserindo no meio digital, a criação dessas personalidades foi a alternativa perfeita para a aproximação com o público. Os avatares adquirem cada vez mais um visual humano, assumindo posição de destaque. A partir da formação desse vínculo, a chance de venda é potencialmente maior.

4 – SEO para vídeos

O SEO, ferramenta muito utilizada pelas empresas em mecanismos de buscas, também pode auxiliar em plataformas de vídeos. Investir nesse recurso pode trazer maior visibilidade e melhor associação da marca nas buscas e tendências. Assim como nos textos, o uso de palavras-chaves, hashtags, títulos e outros detalhes também podem ser utilizados para garantir melhor posicionamento dos vídeos nos meios de pesquisas.

5- Envolvimento da comunidade

Os criadores estão atentos à geração de conteúdos colaborativos que envolvam a participação de quem está assistindo, pois a interação da comunidade é crucial para o sucesso de um vídeo ou uma live. Além de criar proximidade com o público, esse envolvimento pode impulsionar engajamento ao perfil. A criação de uma hashtag, um challenge ou um filtro exclusivo são algumas estratégias utilizadas.

6- Conteúdos em tempo real

Acessar conteúdo em qualquer hora e lugar é uma das vantagens que a internet proporciona. Através de uma pesquisa é possível encontrar alguém publicando conteúdo ao vivo sobre determinado assunto. Por conta dessa facilidade, conteúdos transmitidos em tempo real se tornaram valorizados pelos usuários e pelas marcas. O conteúdo ao vivo pode ser transmitido em vários formatos, como palestras, webinars ou live blogging. O fato de acontecerem em tempo real e ter disponibilidade limitada gera sentimento de exclusividade no público.

7 – Slow content

O conceito desse tipo de conteúdo não propõe redução do ritmo de postagens, mas sim a priorização da qualidade e da identidade das criações. É uma forma de transformar os processos de conteúdo mais orgânicos, fluidos e criativos. A proposta é ser mais flexível nas regras de produção de SEO, deixando de lado o ‘piloto automático’ e criando com mais liberdade para firmar a identidade.

8- Produção do conteúdo com trilhas e efeitos

É necessário ser criativo para tornar um vídeo original e único, e os efeitos e as trilhas sonoras marcantes estão ganhando cada vez mais espaço nos vídeos de até 1 minuto. Os conteúdos que trazem efeitos diferentes dos usuais para criar um storytelling marcante e exclusivo atraem o engajamento do público, e como consequência, se tornam virais.

O comportamento da audiência no consumo dessas mídias passou a ser mais importante. Portanto, a interação, a proximidade do público com os influenciadores e criadores em conjunto com as técnicas de engajamento são essenciais para o  futuro dos vídeos curtos. A popularidade dos aplicativos gratuitos como o Kwai, que permite que o público crie seu próprio conteúdo e compartilhe facilmente, ajuda a criar esse universo interativo de conexão que é tendência para este ano.