“O mais importante na comunicação é ouvir o que não foi dito”. Comunicação ineficaz é a inimiga de uma boa relação entre líderes e sua equipe, de acordo com Peter Drucker, dono da afirmação e considerado o “pai” da administração moderna.

Na era digital, ferramentas como o e-mail e os smartphones se tornaram aliados da comunicação das empresas, tanto internamente quanto com seus clientes. Mais recentemente, o WhatsApp ganhou popularidade como meio de diálogo corporativo, mas a cartilha para seu uso parece ainda estar sendo desenvolvida.

Para Caio Soares, Coordenador de Comunicação Interna da Vigor, a facilidade que o aplicativo de mensagem traz está atrelada à instantaneidade no diálogo. “Porém, seu uso deve ser consciente e somente se necessário, pois quando é discriminado, a gestão do tempo e de demandas, como também a dispersão ocorrida pelas notificações e/ou interações fora de contexto, podem se tornar fatores negativos de seu uso”, explica.

Atualmente, mais de 90% dos smartphones dos brasileiros contam com o aplicativo, o que também motivou sua escolha como via de conversa entre colaboradores, seus líderes, gestores e clientes.

Estratégia

Uma pesquisa realizada pela empresa The Predictive Index apontou que 60% dos profissionais avaliaram os seus gestores como ruins e apontaram a incapacidade de comunicar expectativas e metas claras.

Um plano de comunicação aliado à gestão é a receita replicada pelas empresas. Quando a comunicação faz seu papel e obtém um engajamento satisfatório, é possível ver esse impacto no crescimento do setor de vendas e também no lucro organizacional da empresa.

André Degasperi, Head de Comunicação Latam da ADM no Brasil, acredita no potencial do WhatsApp em atingir o público, tanto pela sua velocidade na entrega de mensagens, quanto pela constância que as pessoas têm na utilização do aplicativo.

“Quando realizamos uma pesquisa para saber onde as pessoas consomem comunicação, descobrimos que todas elas estão utilizando o WhatsApp. Essa informação acabou deixando claro que deveríamos entender como utilizar o aplicativo como um canal oficial da empresa”, lembra.

Tendência

Uma pesquisa realizada pelo SEBRAE, destaca a popularidade do whatsapp business dentro das empresas, sendo sua utilização adepta por aproximadamente 72% dos empreendedores brasileiros, possuindo 5 milhões de usuários ativos.

Voltado para o mercado de comunicação empresarial, o aplicativo tem sido uma opção grande benefício no crescimento das relações das empresas com seus clientes, possibilitando uma interação de maior acessibilidade e transparência com seu público.

“Criamos um canal específico para ser distribuído pelo whatsapp que se chama rádio ADM, onde criamos conteúdos semanais sobre as nossas operações. O próximo passo é a criação do WhatsApp Business, e partir para as listas de distribuição”, detalha André Degasperi.

O executivo indica que será possível acompanhar a mensuração do engajamento, podendo transformar essa interação pelo aplicativo em algo mais científico, para que os dados sejam analisados e apresentem resultados para o futuro da comunicação da empresa.

Fernando Campoi, gerente de Imprensa Corporativa, Comunicação Interna e Comunicação Digital da Volksvagen do Brasil, afirma que a maneira como a dinâmica das relações foi atingida pela possibilidade de uma comunicação mais direta e transparente através da implantação do aplicativo VW&EU.

Com a implantação, Campoi diz que a adoção do aplicativo voltado para percepção e a participação das lideranças na comunicação interna, possibilitou a divulgação das informações fazendo uso de formatos diferentes, como os vídeos. “Isso incentivou a produção de mais conteúdos com a participação da liderança, criando uma maior aproximação da dela com as equipes”, detalha.

“Conseguimos atingir ao mesmo tempo todos os nossos empregados de forma rápida e digital, sejam os das áreas administrativas ou da produção. A maior agilidade na informação possibilitou que eles estejam sempre atualizados com as novidades da empresa, trazendo uma homogeneização da comunicação”.

Ana Gabriela Dias, diretora Corporativa de Comunicação e Relações Institucionais da Usiminas, contou sobre a utilização do app no diálogo interno. Segundo ela, aproximadamente 10 mil pessoas estão inscritas no canal Fala Aí Colaborador, criado pela empresa.

“Por meio de ferramentas como essa, estabelecemos um diálogo próximo, humanizado e muito transparente com nossos empregados. É um canal rápido, que utiliza informações de qualidade para informar e para atuar em situações em que é preciso neutralizar fake news”, afirma a executiva.

Whatsapp

Desafios

Notícias falsas e compartilhadas em massa, mensagens inoportunas e falta de comunicação direta são alguns dos fatores que podem causar ruídos na hora de se comunicar dentro de uma empresa. Como aponta Caio Soares, da Vigor, um dos desafios é fazer com que o uso do WhatsApp seja “disciplinado, consciente e que não extrapole barreiras profissionais”, como com temas abordados e horários de interação.

Degasperi, da ADM, reforça atenção para questões trabalhistas e jurídicas. “Além das questões trabalhistas, o jurídico entende que há informações sensíveis quando se passa informações do Teams, que é uma plataforma segura, e quando se passa isso para o WhatsApp, é possível que perca essa segurança de dados”, afirma.

Papo de líder

Mesmo com estratégias e planos de comunicação, é necessário entender de que maneira os líderes se encaixam nesse cenário. “Os líderes encontraram nas ferramentas uma maneira mais eficiente de conversar com o time e vemos isso por meios de diversos grupos de departamentos nos aplicativos. Ou mesmo para manter contato entre si e alinhar pontos estratégicos mais urgentes. Assim, acredito que a percepção tem sido positiva quanto ao seu uso”, afirma Soares.

Ana Gabriela, da Usiminas, acredita que é papel dos líderes direcionar os temas abordados, criando nichos diferentes em grupos de conversa, para organizar melhor as ideias, já que o volume de informações é grande. Para evitar essa quantidade, foram criados comitês específicos para responder com agilidade às várias demandas e dúvidas que chegam dos colaboradores.

“Conseguimos lidar com essa realidade produzindo um conteúdo direcionado, segmentado para cada unidade de negócio e para cada público. Além disso, as oportunidades são inúmeras. Por meio de ferramentas como essa, estabelecemos um diálogo próximo, humanizado e muito transparente com nossos empregados”, conclui.

patrocinio-femcc