A credibilidade dos influencers está em alta no Brasil. Isso é o que mostra uma pesquisa com brasileiros desenvolvida pela Rapyd, startup israelense que atua com meios de pagamento. Dos entrevistados, 76% afirmaram que acreditam no que é dito por eles nas mídias sociais.

Na verdade, a opinião não precisa ser de um influencer “profissional” ou super popular: o estudo revelou que, de forma geral, 83% dos consumidores estariam mais inclinados a comprar algo se virem um comentário positivo sobre o produto feito por alguém que seguem nas redes.

Em relação às compras durante transmissões ao vivo nas plataformas sociais, apenas 54% afirmaram estar familiarizados com essa tendência, relativamente nova. Os que já assistiram a essa modalidade de anúncio, foram 59%, e apenas 25% chegaram a comprar alguma coisa. Porém, a propensão em experimentar é grande: 69% garantiram que estariam dispostos a comprar deste modo.

“Essas são informações estratégicas, tanto para grandes empresas quanto para pequenos negócios do varejo, pois mostra o interesse e a flexibilidade do brasileiro para as novas modalidades de compras. Principalmente porque ele se sente amparado e confiante na opinião das pessoas que escolhe para seguir nas redes sociais”, afirma Ximena Azcuy, diretora de parcerias e desenvolvimento de negócios para as Américas da Rapyd.