Na edição 90 da revista Negócios da Comunicação, foi feito um levantamento exclusivo para entender as oportunidades e os desafios do mercado de relações públicas no país. Para isso, a publicação entrevistou as principais agências nacionais. O objetivo era analisar esse cenário, que enfrentou adversidades em 2016, e saber quais eram as expectativas de crescimento e investimentos para este ano, na visão dos executivos do setor.

Aqui no portal, além de ler a matéria de capa na íntegra, você também pode acompanhar um raio-x de cada uma das agências entrevistadas. A seguir, Claudia Rondon, sócia-presidente da RP1 Comunicação e presidente do Conselho Diretivo da Abracom, conta um pouco mais sobre a agência, como foi o mercado e que ela espera de 2017. Confira!

Em um ano incomum, como foi o crescimento da agência em 2016? Qual o faturamento bruto de 2016?

O ano, embora tenha oferecido muitos desafios, acabou fechando dentro de nossas expectativas, com crescimento sustentado e muito próximo de nossa projeção. O faturamento não é informado ao mercado.

Quantos clientes a agência ganhou?

Entre clientes fixos e jobs de longo prazo, a agência conseguiu incrementar a carteira de clientes em 16 novos. Por outro lado, é importante entendermos que também crescemos na oferta de novos produtos ou mesmo aumento da equipe em clientes que já pertenciam à carteira.

Quantos clientes a agência perdeu?

A RP1 deixou de atender 7 regulares.

Qual o número total de clientes, em janeiro de 2017? Quantos eram em janeiro de 2016?

Em janeiro de 2017, nosso número de clientes era de 65 e. no ano anterior, na mesma época, era de 68 clientes regulares.

Quantos colaboradores a agência tinha em 2016? Com quantos ela iniciou em 2017?

Em dezembro de 2016, a RP1 tinha 102 colaboradores. Em janeiro de 2017, iniciamos o ano com 98 colaboradores.

Qual a formação profissional dos colaboradores?

São 46 jornalistas, sete profissionais de Relações Públicas, seis publicitários, seis administradores, dois designers, dois profissionais de TI, um economista, 1 profissional de RH e 31 em formação.

Qual a idade média dos profissionais?

A idade média dos profissionais da RP1 é de 36 anos.

Quais foram os aspectos positivos para a agência em 2016? Explique, se possível. (Ex.: ganharam clientes, ganharam contas novas de clientes antigos, recuperaram contas antigas, abertura de novos mercados/oportunidades, parcerias, mudanças de escopo ou de processos etc)

A RP1, já reconhecida com expertise em gerenciamento de crise, foi a responsável pela administração de uma das maiores crises empresarias do país. Tal trabalho traz em si oportunidades e desafios, como contratação imediata de equipes de atendimento remotas (mais de 20 profissionais), garantindo a aplicação de procedimentos e processos de acordo com os padrões de atendimento da agência.

Paralelamente, investimos no aprimoramento de nossa qualidade de produtos e serviços e na ampliação de portfólio, acompanhando e, algumas vezes, antecipando as demandas de nossos clientes e prospects. Os serviços na área de digital foram ampliados e a gestão está ainda mais focada em resultados.

E quais foram os aspectos negativos em 2016? Explique, se possível. (Ex.: perda de contas e/ou clientes, não conseguiram novos clientes e/ou contas, fee menores, tiveram que realizar cortes ou baixar o custo de mão de obra etc)

Em períodos de recessão na economia, muitas vezes nosso setor paga o preço do desempenho de nossos clientes. Os fees são renegociados e muitos reajustes de contratos também.

Quais são as principais expectativas para o mercado da comunicação em 2017 e, consequentemente, para as agências?

Acredito que o desempenho da economia seja um pouco melhor, o que deverá alavancar o mercado de comunicação de forma geral. As agências deverão também se beneficiar desse momento, mas sempre atentas às oportunidades pontuais de produtos e serviços diferenciados.

Em quais áreas vocês pretendem investir mais em 2017 (RH, Tecnologia, Novos produtos, Vendas etc)?

Devemos reforçar ainda mais a nossa área digital, ampliando o portfólio de atuação, sendo uma solução totalmente integrada aos processos de comunicação.