print-domingos
Em sentido horário: Emerson Neves, Marcelo Daniel e Domingos Hypolito, do Canaltech

 

Com mais de 20 anos de experiência na internet, Domingos Hypolito Neto está à frente do Canaltech em uma nova fase, que inclui a compra do site pela empresa Magazine Luiza, transformando o portal em um dos grandes geradores de conteúdo e marketing do Brasil.

Ele foi a segunda participação Next Level, no 7º Fórum Marketing de Influência, e sobre essa mudança, o executivo conversou com Marcelo Daniel, jornalista e colaborador da Negócios da Comunicação, e Emerson Neves, head de marketing de influência na ACOUT. “Eu e meu sócio somos diretores contratados para tocar esse negócio pelos próximos 5 anos”, afirma Domingos Hypolito, do Canaltech.

Planos de expansão

Dois meses após o início da transição, ele afirma que os planos de expansão são ambiciosos e que há vontade de “expandir o conteúdo e a interação” já feitos pela principal influenciadora da Magazine Luiz, a Lu. Além disso, ele adianta que o Canaltech busca novos talentos para serem a cara do canal, que tem como objetivo ter diversas vozes e abraçar muitos temas.

“Faz parte da nossa estratégia de crescimento ter mais canais, mais produção de conteúdo. Temos um plano de expansão bem grande definido com a Magazine Luiza”, adianta Neto. “Ainda falta irmos para as plataformas de TV e Rádio, provavelmente vamos conseguir fazer conteúdo em TV e vamos expandir nosso conteúdo para as propriedades da MagaLu”, garante o executivo do Canaltech.

Aumento da demanda

Além do site, existe o Canaltech Lab, uma agência desenvolvida para tratar de projetos de publicidade da empresa. “Com a chegada do Magazine Luiza, tivemos um aumento de demanda absurdo, coisa de três, quatro vezes mais, então precisávamos criar fora da caixa. Queríamos cases para mostrar para o mercado”.

Ele explica que a equipe é jovem para se comunicar com os usuários da internet e que tem relação comercial direta com o MagaLu. “Eles tinham verba para lidar com esses projetos, mas não conseguiam dar vazão, mesmo fazendo campanha virtual, envelopando o site, fazendo posicionamento de produtos. E o CT Lab é a agência especializada em criar campanhas especiais”.

Next Level

O Canaltech acredita que com a nova fase poderá investir ainda mais em parcerias com influenciadores digitais. Como um dos palestrantes do painel “Next Level” do Fórum Marketing de Influência, Neto afirma que o caminho para esse novo patamar de relevância, atingido por nomes como Bianca Andrade, Nathalia Arcuri e Niina Secrets, por exemplo, é árduo e exige profissionalização.

“Vejo ainda muita ingenuidade por parte dos influenciadores. Algumas pessoas são muito perdidas, não sabem como monetizar, ainda fazem todo o trabalho. Para virar um empreendedor, tem que existir uma profissionalização, porque a pessoa é a própria marca”, afirma, lembrando que o Canaltech é um veículo com cerca de 70 funcionários.

“Para que um influenciador vira empreendedor ele tem que profissionalizar e delegar. Produção de vídeo, edição, criação… Se ele não conseguir ir soltando isso, não vai crescer. Ele precisa estar focado no negócio, falar com as marcas, levar a dele adiante. É um trabalho bastante difícil e árduo, mas que vejo alguns influenciadores fazendo. São exemplos para ter como referência”.

Saiba mais

Para assistir a live completa do 2º dia do 7º Fórum sobre Marketing de Influência e o Prêmio Influenciadores Digitais 2020, com a participação de Domingo Hypolito, do Canaltech, clique aqui.

Para acompanhar a live completa do 1º dia do Fórum, clique aqui.
Para acompanhar a live completa do 3º dia do Fórum, clique aqui.
Para acompanhar a live completa do 4º dia do Fórum, clique aqui.

rodape-patrocinio