De acordo com dados divulgados pelo Cenp (Conselho Executivo das Normas-Padrão), entidade que reúne os principais anunciantes, veículos de comunicação e agências de propaganda do país, o mercado publicitário brasileiro sofreu uma queda no primeiro semestre de 2020 em comparação com os números apresentados no ano passado.

O investimento em publicidade no Brasil chegou a R$ 5,7 bilhões nos primeiros seis meses, valor 30% menor do que o movimentado pelo mercado, em 2019, quando R$ 8,2 bilhões foram injetados na publicidade brasileira. Esse é um dos muitos reflexos que a pandemia teve no mercado – o investimento publicitário sofreu retração com a diminuição de campanhas por todo o país, tanto em mídia impressa quanto digital.

O painel divulgado mostra os investimentos em mídia realizados por 226 agências de publicidade, por meio de comunicação, no período de janeiro a junho. A queda está presente em todos os meios, mas o que mais chama atenção é o cinema, com uma perda de 64% dos investimentos. As salas de cinema foram as primeiras a fechar as portas no início da pandemia, o que causou o impacto financeiro negativo nas contas. Até o momento, a solução para o entretenimento tem sido a exibição de filmes no modo “drive-in”.

Outros meios também apresentaram queda de investimento em publicidade: Revista (-48%), Jornal (-46%), TV por assinatura (-42%) e OOH (-39%), TV aberta (-29%), Rádio (-28%) e Internet (-23%), o meio menos prejudicado pelo período de recessão.

Na internet, como mostra o painel, houve uma divisão que detalhou ainda mais a questão da publicidade, dividindo o setor em Áudio, Busca, Display, Social e Vídeo. O destaque fica para os investimentos em áudio, o único que registrou crescimento no período. No primeiro semestre de 2019, foram investidos R$2,58 milhões no meio. Agora, no mesmo período de 2020, alcançou R$2,78 milhões de investimento.

Um relatório do State of the Podcast Universe, publicado pela Voxnest, aponta o Brasil como líder do ranking de países onde a produção de podcasts mais cresceu desde o início de 2020. A empresa americana, que é referência em dados para a indústria de podcasts, já havia mostrado o país na segunda posição do ranking de criação, atrás apenas da Argentina. Em 2020, até agora, o top três é ocupado respectivamente pelo Brasil, Reino Unido e Canadá. Os podcasts em língua portuguesa também foram os que apresentaram o maior índice crescimento – 103% desde janeiro.

Investimento publicitário no 1° semestre de 2020
Televisão aberta: R$ 3,14 bilhões (55% do total); Internet: R$ 1,27 bilhão (22,4%); Mídia exterior: R$ 539 milhões (9,4%); Televisão por assinatura: R$ 325,6 milhões (5,7%); Rádio: R$ 266,6 milhões (4,7%); Jornal: R$ 115,4 milhões (2%); Revista: R$ 37,5 milhões (0.7%); Cinema: R$ 13,0 milhões (0,2%). Os números somados chegam a um total de R$ 5,72 bilhões investidos no primeiro semestre de 2020.