Com a chegada do digital a publicidade nunca mais foi a mesma. Hoje, ninguém mais questiona o fato de que é possível analisar cada clique, chegando ao detalhe que permite calcular o retorno sobre o investimento (ROI) de cada campanha, tornando os anunciantes cada vez mais informados sobre os resultados documentados de cada ação de divulgação ou interação com os consumidores.

Plataformas baseadas em algoritmos extremamente sofisticados proliferam no mercado mundial e vêm obrigando as agências a aperfeiçoarem padrões de análise para a tomada de decisões estratégicas.  E a coisa não para por aí.

Dados de geolocalização, unidos a outras informações anônimas, como a segmentação Mosaic Brasil da Serasa Experian, já permitem a formação de clusters de consumidores classificados pelas mais diferentes áreas de interesse. O Mosaic Brasil é o mais completo estudo de segmentação já realizado no país sobre a população brasileira acima de 18 anos e tem como resultado a identificação de 11 grupos dominantes e 40 segmentos.

Por exemplo, uma pessoa tem um celular com uma série de aplicativos e, alguns deles, fazem parte de uma rede que permite o monitoramento do deslocamento do aparelho. Essa tecnologia não identifica a pessoa que usa o celular, mas conhece seus hábitos de consumo a partir de seus deslocamentos.

Os deslocamentos, por sua vez, permitem inferir qual a classe social desse consumidor por meio de seus hábitos. Com base nisso, essa pessoa passa a fazer parte de um cluster da classe social X que, por sua vez, pode ser impactado no momento certo com conteúdos contextualizados pela marca Y.

Outro exemplo, olhando para um mapa de São Paulo, por meio dessa tecnologia, é possível ver que um grande número de pessoas se desloca do ponto X ao Y todos os dias em busca de uma escola primária. Com base nessas informações, a prefeitura da cidade poderia analisar a possibilidade de construir uma escola no local X, ajudando estas pessoas a perderem menos tempo, dinheiro e terem uma melhor qualidade de vida.

Com esse tipo de tecnologia – RWA – Real World Audience –  é possível, além de monitorar o comportamento da audiência em diversos pontos, levantar informações precisas sobre o posicionamentos dos estabelecimentos da marca em relação à concorrência e utilizar a plataforma para eliminar o investimento em pesquisas extremamente custosas e demandantes em termos de tempo, reduzindo o tempo gasto na formatação de relatórios e apresentações.

As opções não param de aparecer e permitem que as empresas se comuniquem de forma assertiva com os consumidores, sem invadir desnecessariamente caixas de e-mail, ou mandar pushes pelo WhatsApp.

Este tipo de tecnologia pode ser integrada a outras por meio dessa mesma plataforma que permite identificar audiências qualificadas e exportadas para outras plataformas de ad-tech, como Facebook, BrightRoll (Yahoo) e AOL, mudando para sempre a forma  de segmentar campanhas online.