abre

Em um dos grandes momentos da noite, o mestre de cerimônias Marcelo do Ó e o jornalista esportivo José Trajano entregam homenagem a Osmar Santos (ao centro)

Se em 2015 o Prêmio Especialistas foi um marco para o segmento de jornalistas especializados — com a chegada do primeiro reconhecimento exclusivo para o setor —, a responsabilidade era ainda maior para este ano. A 2a edição de um prêmio é a consolidação e a resposta do mercado à sua proposta.
“É com grande entusiasmo que vemos a concretização desse projeto. Foi um sucesso!”, comemora Márcio Cardial, publisher da revista Negócios da Comunicação. Em uma noite de homenagens emocionantes e grandes talentos reunidos, a publicação ofereceu um reconhecimento para os profissionais que são responsáveis por traduzir em informação simples e acessível os conteúdos mais complexos e tão necessários à sociedade de 33 setores econômicos.
“A mudança no modelo de negócio nas redações e os desafios que a era de influenciadores digitais impõe, a quem produz conteúdo, reforçam a necessidade de uma apuração precisa. E isso requer competência e solidez, que somente a especialização garante”, reforça Cardial. Segundo ele, o prêmio — que era uma importante necessidade do setor — também se mostrou um excelente termômetro do segmento. “Mais de 40% dos nossos premiados nesta edição estão ganhando pela primeira vez. Sinal de um mercado maduro e repleto de profissionais competentes em suas áreas de especialização”, afirma.
Dentre os premiados estão nomes como Mariana Ferrão, apresentadora do Bem-Estar; Ananda Apple, do SPTV, Juca Kfouri, do UOL; Ricardo Cruz, da GQ, Arnaldo Lorençato, da VejaSP, entre outros. Para eleger os vencedores, 60 mil profissionais de comunicação foram convidados a participar da votação e indicar, de forma livre e direta, os nomes dos melhores jornalistas conforme a categoria de atuação.

Pai da matéria

Um dos momentos mais celebrados e que deu o tom da noite foi a homenagem ao ex-radialista esportivo Osmar Santos. Ovacinado pelos melhores jornalistas especializados do país, ele recebeu a placa de tributo das mãos do jornalista esportivo José Trajano. “Em uma noite como essa, homenagear Osmar Santos é quase que uma obrigação. Osmar é o pai da comunicação, então se estamos falando de especialistas, ele é um baita especialista. Jamais iremos esquecer Osmar Santos, o garotinho. Muito obrigado, Osmar, por tudo!”, anunciou Trajano.
Santos é considerado um dos maiores gênios da história do rádio no Brasil, tendo se consagrado com seus bordões irreverentes durante a narração dos jogos: “Quer dar um nó na fumaça, meu filho?”, “Segue, segue em frente toda a vida com o futebol do Brasil”, “Você está com a bola toda, garoto”, entre outros.

Uma democracia precisa de veículos e profissionais com independência editorial. E para seguirmos neste rumo, é preciso superar não somente as adversidades do momento econômico, como do próprio mercado de comunicação

Frases como essas não somente moldaram o caráter esportivo de milhões de brasileiros aficionados por futebol, que cresceram ouvindo rádio, mas foram um verdadeiro ponto de inflexão na forma de narrar partidas de futebol, uma nova linguagem que não sai da cabeça até os dias atuais. Para criar as vinhetas e trilhas que até hoje vão ao ar na rádio Globo, Santos buscava inspiração nas ruas, nos livros e na música.
Com passagens pelas rádios Jovem Pan, Record e Globo, tendo atuado também na televisão na rede Record, rede Manchete e na rede Globo, onde narrou a Copa do Mundo de 1986, como o primeiro locutor. Longe dos microfones desde 1994, quando sofreu um grave acidente de carro que afetou sua fala, Santos hoje se comunica com dificuldade, mas o entusiasmo e a alegria são os mesmos: “Êêê, que gooool!”, foram suas palavras ao receber o prêmio sob os aplausos do Teatro Ciee, onde se realizaram o coquetel e a cerimônia de premiação deste ano.

todos
Os Especialistas de 2016

Futuro

Cardial reforça que as iniciativas da revista traduzem os novos rumos do mercado de comunicação e elas só têm se tornado realidade graças ao apoio dos anunciantes e patrocinadores, com quem compartilham ideais. “Uma democracia precisa de veículos e profissionais com independência editorial. E para seguirmos neste rumo, é preciso superar não somente as adversidades do momento econômico, como do próprio mercado de comunicação”, diz.
Com este evento, a Negócios da Comunicação encerrou seu ciclo de premiações de 2016. O publisher explica que a tríade de prêmios promovidos pela revista — Especialistas, Empresas que Melhor se Comunicam com Jornalistas e Influenciadores Digitais — traduz o futuro da comunicação.
“Apenas com empresas alinhadas a propostas inovadoras, jornalistas capacitados, e bem informados em seus segmentos, e influenciadores digitais, com sua linguagem acessível e engajadora, será possível fornecermos ao público informação de relevância e qualidade”, explica Cardial.

Para o próximo ano, a expectativa é que haja ainda mais mobilização do mercado editorial, principalmente com a reorganização de algumas categorias: “Calçados e Artigos de Couro” se une a “Têxteis e Vestuário” na categoria “Moda”, “Alimentos e Bebidas” passa a se chamar “Gastronomia”, assim como “Madeiras e Móveis” vira “Decoração” — além da inclusão da categoria “Cultura e Entretenimento”, Cardial explica: “Estamos sempre em busca de aprimoramentos para fazer a cada edição um prêmio melhor, que traga a representatividade essencial ao mercado de jornalismo e seus profissionais”.

 

Clique aqui e confira todos os vencedores do Prêmio Especialistas.