A Nielsen, empresa especializada em insights de audiência, dados e análises, apresenta este mês a pesquisa “ELAS: comportamentos e barreiras”. Desenvolvido em parceria com Opinion Box, empresa focada em pesquisas de mercado online, o levantamento tem como objetivo estimular a inclusão por meio de técnicas de pesquisa da companhia, além de entender o perfil das brasileiras em diferentes frentes, trazendo uma reflexão sobre comportamentos e particularidades.

“Muito além de entender os comportamentos de consumo para o setor de mídia e marketing, nosso principal mercado, a Nielsen tem a inclusão como um de seus principais valores. Nos posicionamos usando a nossa técnica de pesquisa para que possamos ter ambientes e mercados mais eficientes, mas que também inclua todas as pessoas. Nos mais de 50 países que a Nielsen está presente, esta é uma questão muito relevante”, contextualiza Sabrina Balhes, Líder de Measurement de Nielsen Brasil.

Realizado entre os dias 24 de fevereiro e 2 de março de 2022 com uso de questionário online para 1000 pessoas de todas as regiões do país, dentre os entrevistados, 69% eram mulheres, 24% homens e 7% optaram por não citar seu gênero. Vestuário, alimentação, eletrônicos, maquiagem, bebidas, decoração, pets, automotivos, medicamentos, artigos esportivos, entre outros estão entre os setores analisados. A pesquisa fornece insights sobre os hábitos de tendências e comportamento dos brasileiros, em especial as mulheres, o que permite orientar as estratégias das empresas para chamar a atenção das consumidoras.

habitos de consumo do publico feminino

“Nossa intenção com essa pesquisa é explorar o universo das mulheres sob diversas óticas, passando por hábitos cotidianos, consumo de mídia, conteúdo e produtos, compras e outros aspectos. Com esses dados, além de levantar pontos importantes sobre esse público, conseguimos gerar insights relevantes para marcas que querem entender melhor o universo das mulheres e saber, de fato, o que elas anseiam em várias esferas da vida”, conta Dani Schermann, Head de Marketing do Opinion Box.

Confira abaixo alguns destaques da pesquisa e como o mercado feminino tem se destacado em cada segmento:

Domínio feminino no ambiente virtual

O número de brasileiros que usam a internet continua em crescimento, e com isso a presença feminina também. De acordo com o levantamento Nielsen, o público feminino tem maior presença mais assídua no ambiente virtual em relação ao público masculino. Quando questionadas sobre a frequência que usam a internet, 90% das entrevistadas disseram se conectar diariamente. Entre os homens o percentual de acesso diário é de 83%. Além disso, ao serem perguntadas sobre suas atividades online nas últimas semanas, 80% delas afirmaram que a principal atividade é o acesso às redes sociais, enquanto apenas 65% dos homens utilizam as redes sociais.

Mulheres lideram o uso de Smartphone

Smartphone é o principal dispositivo para os respondentes. Além dos brasileiros serem os maiores consumidores de celular, as mulheres dominam o uso dele no Brasil. Quando questionados em que tipo de dispositivo(s) acessam a internet regularmente, de todos entrevistados 90% responderam que utilizam o telefone móvel, seguido de 4% de notebook, 3% de desktop e 2% de tablet.

Influencers/famosos e Vlogs conquistam maior atenção das brasileiras

Fenômeno nas redes sociais, os influenciadores/famosos e Vlogs conquistam maior parte da atenção das pessoas que acessam a internet. De acordo com o levantamento Nielsen, o público que acompanha influenciadores é em sua predominância feminino (45%) e está entre 24 a 45 anos, enquanto os homens ficam com 24%. Quando questionadas se já compraram algum produto ou serviço divulgado por um influenciador, 42% das mulheres afirmaram positivamente. Deste total, 78% delas afirmam que valeu a pena seguir a dica

Streaming e entretenimento como favoritos das consumidoras

Em amplo crescimento, os serviços de streaming têm conquistado o público brasileiro. A pesquisa também revela que conteúdos “On demand”, principalmente de vídeos como Youtube, Netflix e Amazon Prime são os preferidos de 70% do público, sendo mais popular entre jovens de 24-35 anos. Em seguida, aparecem aplicativos para armazenamento de fotos e sites de vagas de emprego, ambos com 64% da preferência. Elas também assistem a mais vídeos, filmes e programas de TV que o público masculino (67% das mulheres revelaram realizar essas atividades nas últimas semanas contra 59% dos homens).

Potencial feminino na conversão e engajamento junto a mídia e anunciantes

Com maior potencial de engajamento junto aos anunciantes, as consumidoras são mais impactadas com campanhas e anúncios relacionados a vestuário e alimentos. Para 48% das entrevistadas publicidade voltadas a roupas e calçados, são mais lembradas, contra 27% dos consumidores do sexo masculino. Quando o assunto é alimento, 45% das mulheres afirmam se lembrar de serem impactadas com anúncios do gênero, enquanto entre os homens o percentual fica em 32%.

Além de poder na decisão de compra, o público feminino está mais propenso a adquirir o item visto em campanha publicitária. Em setores como vestuário, 31% das mulheres declaram ter efetuado uma compra de vestuário após virem uma propaganda. O ramo da alimentação fica em segundo lugar, com 30%. Os principais produtos de interesse das mulheres pesquisadas são itens de beleza e alimentos.

Mulheres despontam em quase todos os setores analisados.

Levando em consideração o alto consumo de informações e produtos online, quando questionado sobre quais tipos de conteúdo consomem online, o público feminino afirmou que costuma consumir principalmente música, notícias, séries e conteúdo relacionado a saúde e beleza. Abaixo o comparativo e os principais destaques:

  • Música – Público feminino: 57% / Público masculino 44%,
  • Notícias – Público feminino: 56% / Público masculino 58%,
  • Filmes – Público feminino: 53% / Público masculino 55%,
  • Séries – Público feminino: 50% / Público masculino 42%,
  • Beleza – Público feminino: 45% / Público masculino 16%,
  • Culinária – Público feminino: 42% / Público masculino 19%
  • Entretenimento – Público feminino: 34% / Público masculino 31%
  • Educação – Público feminino: 33% / Público masculino 25%
  • Viagens e Turismo – Público feminino: 32% / Público masculino 22%
  • Documentários – Público feminino: 25% / Público masculino 29%
  • Exercícios em casa – Público feminino: 21% / Público masculino 13%
  • Influencers – Público feminino: 21% / Público masculino 11%
  • Conteúdo infantil – Público feminino: 18% / Público masculino 8%
  • Animais/pets – Público feminino: 15% / Público masculino 10%
  • Games – Público feminino: 14% / Público masculino 24%
  • Vlogs – Público feminino: 12% / Público masculino 10%
  • Esportes – Público feminino: 11% / Público masculino 29%
  • Anúncios – Público feminino: 11% / Público masculino 11%

 

“Vale ressaltar que o estudo tem também como objetivo ajudar a entender o perfil do brasileiro como um todo, além de suas particularidades. Tivemos como propósito apresentá-la em maio, mês das mães, para trazer uma reflexão sobre os pontos levantados no estudo, principalmente no que tange a comportamento e barreiras enfrentados pelas mulheres”, enfatiza Balhes.