A era da comunicação de cima para baixo acabou há muito tempo. Com a dominância das redes sociais em nossas vidas, o empoderamento do cidadão nos meios digitais e o surgimento dos indivíduos hiperconectados, ela deixou de ser uma via de mão única e passou a valorizar o diálogo, a troca de informações e o conteúdo atrativo.

Nesse ambiente, engajamento só pode ser obtido com base em pilares muito sólidos de transparência, agilidade, customização e estímulo à participação. Algumas tendências importantes podem ajudá-lo a ajustar suas estratégias a esse novo e desafiante cenário.

São elas:

1) Morte aos e-mails longos e abarrotados de informação: eles não atingem mais seus objetivos (se é que algum dia atingiram…), principalmente em relação ao público mais jovem. Novos formatos com informações mais focadas terão maior aceitação.

2) Conteúdo de qualidade faz a diferença: hoje existe uma imensa oferta de conteúdo de qualidade nas redes. E toda essa oferta vai competir com seus esforços de comunicação interna. Portanto, capriche e tente criar conteúdos interessantes, de fácil acesso e preferencialmente customizados para cada tipo de público-alvo.

3) Tempo real é o nosso tempo: transparência necessita de agilidade, e a comunicação interna precisa acompanhar esse ritmo.

4) Mobile é o futuro: todos nós carregamos hoje em nossos bolsos e bolsas um excelente veículo de comunicação. Tire proveito disso. E lembre-se de que existe uma tendência crescente de trabalho remoto. Isso significa que boa parte do seu público-alvo pode estar distante da sede da empresa. Soluções mobile ganham importância nesse cenário.

5) Valorize novos formatos visuais: cards, infográficos, animações e vídeos são parte da linguagem das redes sociais. Portanto, vale investir em novos formatos, valorizando soluções criativas.

6) Aprendendo com o marketing: a chave para inspirar a empresa é fazer internamente o que o marketing faz melhor externamente: criar mensagens e programas de incentivo que alinhem todos no mesmo barco.

Finalmente, encerro com um alerta importante: não existe mais separação entre comunicação externa e interna. Elas se intercomunicam e precisam estar alinhadas. Aliás, na era das redes sociais, o público interno ganha relevância para as corporações como multiplicadores de suas mensagens. Portanto, aproveite para engajá-lo e torná- lo um aliado.